Saia da caverna: Inove, Invente, Crie

 

A Alegoria da Caverna conta a história de um grupo de pessoas amarradas em uma caverna desde o nascimento, que só conseguem ver imagens projetadas por uma fogueira nas paredes da caverna.

 

Uma das mensagens que podemos extrair desta alegoria dá conta o quanto o ser humano está preso a pensamentos e crenças, antigas, arcaicas, anacrônicas e ultrapassadas. O que acontece quando você sai da caverna e retorna depois para contar as novidades?

 

Podemos aproveitar esta alegoria em diversas áreas, tanto nos assuntos de ordem pessoal, quanto em experiência empresarial. Muitas pessoas se aventuram no mundo empresarial, no entanto quando não ocorre de forma planejada, desistem e retornam à caverna.

 

O texto foi escrito no século IV a.C. pelo filósofo grego Platão, discípulo de Sócrates e mentor de Aristóteles, referências da história, filosofia e pensamento humano. A alegoria narra o diálogo de Sócrates com Glauco e Adimato, um dos textos mais lidos e citados em todo o mundo.

 

Continuando a história, certo dia, um dos homens resolve se virar e, num primeiro momento, fica cego com a claridade da luz da fogueira. Aos poucos se acostuma e começa ver com nitidez todas as pessoas dentro da caverna.

 

Então este homem resolve sair para fora e fica totalmente maravilhado com o que vê. Ele descobre outro mundo e resolve retornar à caverna, levando as boas novas.

 

Seus amigos não acreditam nas novidades, acham que são mentiras, e debocham de suas histórias e o isolam do contato com as outras pessoas, e posteriormente, acabando matando-o.

 

Mas voltando à questão empresarial, quando um empresário aprestenta uma inovação, uma invenção, uma descoberta ao mercado, ele pode enfrentar as mesmas resistências, críticas e isolamento da Parábola da Caverna. Será normal? Pois toda mudança ou inovação acaba tendo um significado de alteração do status quo, da realidade, da zona de conforto de qualquer ser humano.

 

Foi assim com o Ford T, com a Câmara Digital, com a Web, com as Redes Sociais. O empresário tem que ter Persistência, Paciência, Perseverança, e continuar melhorando, aprimorando e mostando sua inovação ao mercado que, muitas vezes, nem existe ainda (lembra do "Oceano Azul"?). Tem que vender sua idéia. Construir uma rede de apoiadores, simpatizantes, consumidores, pessoas que serão beneficiadas pela sua invenção.

 

A Alegoria da Caverna é um exemplo de uma parábola que devemos sempre estar atentos em nossa vida para quebrarmos paradigmas, sermos inovadores, sermos criativos. Saia de sua caverna.

  • facebook
PALUS

UA-74415265-1

Google Analytics

Google AdSense

Bing Ads

Palus Consultoria de Empresas